Sensata rebeldia (Bela Síol)

14 set

Não me fragmento,
Não me submeto,
Não me violento.
Respeito meus caprichos,
Acato meus defeitos,
Atendo aos meus desejos.
Não me dou pela metade,
Porque me torno insossa,
Meu sabor tá no inteiro.
Nem me calo,
Quando sei que devo gritar.
Nem disfarço,
Quando quero me mostrar.
Me apaixono incondicionalmente,
Amo despudoradamente,
Separo despreocupadamente,
Recomeço repetidamente.
Sou escrava da vida,
Fêmea no cio,
Senhora e dona de mim.
E se não puder ser assim,
Melhor nada ser.
Porque eu pela metade,
Sou luar que se apaga,
Flor que não desabrocha,
Casulo que não se rompe.
Eu pela metade,
Sou apenas alguém querendo ser
O que natureza criou pro prazer.

Bela Síol (14/01/2011)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: