Doce e Fatal (Li Milazharf)

13 nov


É um absurdo acreditar,
mas numa tela poder te olhar
e nem sequer poder te tocar
é um absurdo de arrepiar!
Dor, amor, suave prazer, paixão é difícil de escrever
Sublime como o mar
Doce é te admirar
Mesmo que não aceites ou desconheça
Que a sensatez prevaleça
Meu bem, meu mal
Doce e fatal
Totalmente animal
Quem sabe um amor carnal ou astral
Simplesmente doce e fatal
Bela é a sua voz quando soa
Como cantiga de ninar
Pra nos meus sonhos despertar uma vontade de te amar.
Que mesmo distante, saibas o bastante
O quanto é a vontade de estar perto
Um cheiro, uma caricia, um aconchego
Doce e fatal
Nos meus pensamentos tú habitas
Mesmo que nos sonhos
Mas são sonhos reais, fatais, originais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: