Desencontros (Bela Síol)

9 jan

 

Me sinto um animal quase extinto,

À procura de um par,

Uma agulha que não será encontrada,

Num palheiro infinito.

Foram tantos amores perdidos!

Afastados pelos desencontros da vida…

Ou era o homem quando eu era menina,

Ou é o menino quando me tornei mulher.

Porque é tão cruel o destino?

Que afasta o que deseja se unir?

Que leva pra tão longe de mim,

Aquele que em sonhos me fascina,

E me rouba os sonhos de menina?

Porque tantos desvios no caminho?

Se exatamente o que busco,

É uma estrada segura,

Que me leve a lugares ensolarados,

E dias perfeitos que se findam,

Em noites de aconchego.

 

Bela Síol 08/01/2012

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: