Alada (Bela Síol)

16 jan

Sinto as pernas cansadas,
Pra carregar o peso dos sonhos.
Tantos planos, projetos e anseios,
Impossíveis de arrastar por onde vou.
E no coração sem espaços,
Onde caiba tanto amor,
Peso é o que sinto,
Quando tento romper as amarras,
Repaginar a vida, renovar os gestos.
Sinto a dor das asas brotando,
Deixando o aconchego do ninho,
E mirando a beira do abismo,
Que me desafia implacável.
Me excito com novidades,
Me seduzo pelo infinito,
E deixo que a dor me vença,
Pra me tornar alada e livre,
E doar minhas asas à imaginação,
Me tornar sem limites.

Bela Síol 16/01/2012

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: