Despertar do guerreiro (Bela Síol)

2 fev

Sou o gigante adormecido,
Que se ergue das brumas.
A aurora boreal,
Colorindo a noite fria.
O uivo escapando,
Da mandíbula do lobo,
Vagando feroz pelo bosque.
Sou a força de vencer as amarras,
Enfeitiçando meus inimigos,
Com um sarcástico riso.
Sou a fúria do mar,
A firmeza da terra,
O impulso do fogo,
A navalha do gelo.
Sou a guerra constante,
Vencendo meus medos.
Invencível guerreiro!
Sou o sangue fervente nas veias,
O grito incontido da força,
A espada desbravando mistérios.
E quando em paz,
Sou música e poesia,
A dança suave das estações,
O riso farto dos amigos,
Celebrando a vitória,
Com boas histórias,
E brindando com os deuses.

Bela Síol 02/02/2012
Poema dedicado aos meus meninos guerreiros.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: