O nascimento da poesia (Enice de Faria)

15 mar

Feito um rio de lava rasga o peito,
erupção de um vulcão que antes adormecido,
agora grita impropérios de suas entranhas

Assim nasce a poesia…..

A terra regurgita do seu ventre
todas as mazelas acumuladas,
todas as dores sentidas e guardadas,
e veios de lágrimas incandescentes
criam sulcos na pele árida
e resseguida pelo abandono.

Enice de Faria 15/03/2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: