Ser pagã (Bela Síol)

18 abr

Sou mulher …
Que caminha no submundo,
Com os braços estendidos,
Tocando as estrelas,
Vislumbrando sonhos,
Nas tetas cósmicas,
Da teia leitosa dos mundos.
Sou a observadora da noite,
A sábia e cega diurna,
Diante das mazelas mundanas,
Na dor que ofusca o sorriso,
Quando frustra a vontade,
De pintar o universo,
Nas cores da paz e alegria.
Meu corpo é toda a terra…
Rios que correm nas veias quentes,
A lava que se espalha no prazer,
O canto do pássaro interior,
Melodioso em honra da deusa.
Sou magia temida e a arte da cura,
Sou fruto e encantamento de amor.

Bela Síol 18/04/2012

Uma resposta to “Ser pagã (Bela Síol)”

  1. Jhon Marques 23/04/2012 às 18:44 #

    Poema Lindo!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: