Matemática às avessas (Bela Síol)

19 set

 

Eu era um todo complexo,

Completa em mim mesma.

Você é o detalhe,

Sem o qual vivia bem.

Hoje sem você não sou mais eu.

E desse ínfimo pedaço,

Que eu desconhecia,

E que nenhuma falta me fazia,

Me tornei inteiramente escrava.

E desse suposto pouco,

Que me acrescentas,

Minha alma se alimenta.

Antes de te ter me sentia plena,

Hoje sem você eu sou sedenta.

Como podes completar,

E dar sentido ao que era inteiro?

Como podes na tua ausência,

Deixar pela metade o indivisível?

É dessa matemática às avessas,

Que minha vida ao teu lado é feita.

Dessa incompreensível equação,

Chamada amor!

 

Bela Síol 19/09/2012

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: