Porta entreaberta…(Bela Síol)

4 out

Porque insisto em me magoar,
Esperando o que não tens pra me dar?
Porque te espero ansiosa,
Se não é em meus braços que vai se aninhar?
Depois de um longo dia de trabalho,
Quando tuas conquistas irás me contar,
Entre um gole e outro de vinho,
Enquanto te sirvo o jantar?
É… Não sei o que me faz ainda querer,
Ser tanto e apenas o tudo pra você.
Vejo que nada mais represento,
Quando não notas em minha voz,
Nem em meus olhos marejados ,
O desesperado clamor de minh`alma.
Teus olhos não mais passeiam em mim,
Nem teu pensamento vem em minha direção.
Parece já vazio de mim o teu coração.
Não tenho coragem pra fechar de vez a porta,
E ainda que parte de mim já é morta,
A mais importante ainda ecoa teu nome,
E dá vida à tortura cotidiana de continuar a te desejar.

Bela Síol 04/10/2012

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: