Silêncio! (Bela Síol)

26 out

Ando sem palavras,
Tropeçando no silêncio,

Das ideias que ecoam.
Transito entre medo e vontade,
Me perco entre desejo e desapego.
Viajo na imensidão do vácuo,
Onde escuto o meu pensamento.
Minha própria voz emudecida,
Dizendo tudo sem recitar uma palavra.
Tenho os olhos umedecidos,
Em profundo lamento pelo que não é.
Sou um corpo cansado, recolhido,
Sou uma alma que cala,
Seguindo instintos, ouvindo a razão,
Na eloquência de seus sábios conselhos.

Bela Síol 25/10/2012

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: