Intimidade (Bela Síol)

24 nov

Eu… inteira na ponta de sua língua,
Recitada por ti em prosa e verso,
Percorrida sem desejos secretos,
Porque por ti já fui revelada.

Teu jeito me faz a cabeça,
Enquanto esperas que eu enlouqueça,
Porque te empenhas em me virar do avesso.
Eu… dedilhada por tuas mãos,
Em serena ou selvagem canção.
Esse tesão sincronizado,
Quando já não cabem palavras,
Somente murmúrios, sussurros,
E vontades descritas no olhar.
Porque sabes como me desvendar,
Me instigar, me explorar,
Com aquele sorriso sacana,
E olhos de me devorar.

Bela Síol 23/11/2012

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: