Sob o manto (Bela Síol)

20 jan

Image
Meu barco vai ao infinito,
Nas mãos: o leme e o destino,
Seguindo o voo da gaivota, 
Alerta ao uivo do cão.
Meu barco sob o teu manto,
Navega sereno na calmaria, 
Enfrenta as ondas revoltas,
Ancora em ilhas distantes,
Desfaz os castelos de areia,
Passeia sobre a trilha de conchas.
Teu mar, Nehalennia!
Essa imensidão de ocultos tesouros,
Oceano de despertar emoções,
O reconhecer dos profundos mistérios,
Segredo contado no voo das libélulas.
Sob teu manto, oh Senhora, 
Sou força e resistência,
Qual pinha que resiste ao inverno. 
Sou a filha que não teme a travessia, 
E te busca imponente no trono,
Te ofereço a alma,
Recebendo tua sabedoria e plenitude,
Compartilhadas através de teus pães e maçãs.

Bela Síol 20/01/2013 

Under Nehalennia mantle

My boat goes to infinity,
On my hands: the rudder and the destiny,
I follow the flight of seagulls,
I’m alert to the dog’s howl.
My boat under Your mantle,
Navigates serene on the sea,
Faces the churning waves,
Anchors on distant islands,
Undoes the castles of sand,
And rests on the trail of shells.
Your sea, Nehalennia!
This immensity of hidden treasures,
Ocean to arouse emotions,
The recognition of the profound mysteries,
Secrets told by dragonfly’s wings.
Under Your mantle, O Lady,
I am strength and resistence, 
As fir cones winning the winter.
I am the daughter who not fears the crossing,
And search for You on the stately throne.
I offer You my soul,
Receiving from You: wisdom and fulness, 
Shared by Your breads and apples.

Bela Siol 20/01/2013

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: