Reconstrutora de mim (Bela Síol)

4 jun

ventania

 

Me despedaço, me descasco,

Me desintegro e me reconstruo,

Sou as peças que quebram minha cabeça,

Pensamentos, ideias, planos e sonhos.

Sou os cacos guardados no meu coração,

Dúvida, raiva, amor, esperança.

Sou sombra da minha própria luz,

E luz sobre minha escuridão.

Nem lúcida, nem insana,

Apenas peregrina no rumo de algum lugar,

Que o redemoinho de vento,

Possa meus pés descalços levar.

 

 

Bela Síol 04/06/2013

 

Poema dedicado às filhas de Iansã.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: